Fotografia de retrato:

acessando o espaço íntimo dos moradores de uma comunidade

Renata Castello Branco, Fotógrafa



COMUNIDADE novidades discussões

NOVIDADES

VEJA AQUI OS ÚLTIMOS PROJETOS DESENVOLVIDOS PELOS ALUNOS

Grael Simões Ferreiracriou um novo projeto00

Projeto fotográfico criado para representar a vida de maneira simples, abordando a vida longe da urbanização.

Em Casa| Desenvolvido por: Grael Simões Ferreira
Itamar Rangelcriou um novo projeto10

O projeto se chama "Fotografia Documental: VIDAS, VERDADES e MOMENTOS", com o objetivo de explorar as linhas das nossas vidas, os caminhos de cada ser humano em uma fase, em uma face, em um momento. O ser criança, adulto, filho, irmão, aluno, professor, pai, avó, profissional, amigo, e em tudo isso o Ser Humano. Tem como objetivo retratar fotograficamente com um olhar documental. Seguindo uma narrativa temporal, logica e orgânica de um dia, uma semana, um momento ou fase de uma vida. As fotos vem de fora pra dentro, retrata o dentro e novamente volta ao externo. Quero expor no projeto a minha visão dessas três palavras que definem meu trabalho hoje. Com a sensibilidade de seguir uma historia, eu tenho nesse projeto a oportunidade de mergulhar, dessecar e expor de uma forma crua e também poética desses três substantivos: Vida, Verdade e Momento. Usando meu olhar e meus sentimentos eu vou criando minha expressão fotográfica. Uma ferramenta de comunicação. A principal pra mim.

Fotografia Documental: VIDAS, VERDADES e MOMENTOS| Desenvolvido por: Itamar Rangel
Emanoele Daianecriou um novo projeto20

Cururu Uma dança tradicional da cidade de Cuiaba , onde ancioes cantam e dançam.

A dança e reza | Desenvolvido por: Emanoele Daiane
Andreia B. Pereiracriou um novo projeto30

Tentando aplicar alguns conhecimentos adquiridos no curso, meu pai colaborando como modelo.

Retratos do meu pai.| Desenvolvido por: Andreia B. Pereira
Amanda Pereira Santoscriou um novo projeto10

Criada em Alto Paraíso de Goiás, um refúgio na natureza no meio do país, conhecido internacionalmente por seu misticismo, o projeto Perdidos no Paraíso busca contar a história dos migrantes que abandonaram suas vidas para viver na Chapada dos Veadeiros. Alguns, andarilhos. Outros, escolhem (e acolhem) a cidade, muitas vezes iniciando um novo empreendimento. É a mistura de culturas, entretanto, que torna a cidade tão especial.

Perdidos no Paraíso| Desenvolvido por: Amanda Pereira Santos
Bibiana Silveiracriou um novo projeto10

Pelo retrato dos espaços, mostro o rural como se expressa no interior gaúcho. Penso o retrato para além da imagem do corpo em si, mas também como imagem do espaço que esse corpo habita, o qual constrói e no qual interfere.

Retratos do Rural| Desenvolvido por: Bibiana Silveira
Raquel Cunhacriou um novo projeto10

Inspiração em monumentos egípcios para a construção da cidade.

BRASÍLIA EGÍPCIA| Desenvolvido por: Raquel Cunha

Fotografando um ensaio de dança folclórica em comemoração aos 70 anos da Dona Laura e é uma oportunidade de que tive oferecida pelo filho da aniversariante.

Juane| Desenvolvido por: Hosano Rodrigues Guimarães Júnior
Eloá Fernandescriou um novo projeto10

Mais que ver, sentir... Buscar aquilo que parece estar oculto aos nossos apressados olhares. Demorar nos momentos que dão sentido à nossa breve existência. Existem lugares e pessoas que são capazes de despertar lembranças daquilo que sem querer esquecemos... que o Ser importa mais! Registrar não só imagens, mas a história por trás de pessoas comuns, únicas e incríveis... esse "mar de fogueirinhas" como escreveu Galeano. "...O mundo é isso — revelou — Um montão de gente, um mar de fogueirinhas. Cada pessoa brilha com luz própria entre todas as outras. Não existem duas fogueiras iguais. Existem fogueiras grandes e fogueiras pequenas e fogueiras de todas as cores. Existe gente de fogo sereno, que nem percebe o vento, e gente de fogo louco, que enche o ar de chispas. Alguns fogos, fogos bobos, não alumiam nem queimam; mas outros incendeiam a vida com tamanha vontade que é impossível olhar para eles sem pestanejar, e quem chegar perto pega fogo." (Eduardo Galeano)

Crer e Ser| Desenvolvido por: Eloá Fernandes
Paulo Calazanscriou um novo projeto10

Registros de moradores de uma comunidade durante uma entrega de brinquedos

Reações e Cotidiano| Desenvolvido por: Paulo Calazans
Jéssica Periardcriou um novo projeto10

Meu nome é Jéssica Periard, sempre me interessei como fotografia como algo documental, registros que permanecem na história: Tanto faz paisagens, quanto objetos e pessoas. Este projeto visa misturar simplicidade com o conceitual. Sou moradora de comunidade, vivo no subúrbio do Rio de Janeiro, e meu projeto se baseia no cotidiano em que vivo, com as pessoas e lugares ao meu redor. Tudo registrado através de smartphone, com um conjunto de lentes profissionais que comprei. Não plágio a genialidade da professora Renata do curso Saibalá, e sim, agrego aquilo que aprendi com ela, com muita humildade, para uma versão única de minhas visões fotográficas.

Giselle Faria Diascriou um novo projeto32

Sendo São Paulo uma das maiores metrópoles do Mundo, é possível encontrar em suas esquinas as mais diversas personalidades. Gosto do pensar que SP é um pouco de cada um de nós, na essência, no estilo, nas crenças e muito na urbanidade de quem vive nela.

Os olhos da metrópole| Desenvolvido por: Giselle Faria Dias
Fábio Vianacriou um novo projeto10

Registro da noite de Belém.

Andrei Lucascriou um novo projeto21

Qual seria o significado principal da vida? O que significa todas essas cores e formas presentes no nosso dia a dia, a arte pode estar presente em qualquer lugar, e ela da significado para as coisas, transforma nossa visão, um simples prédio passa a ser uma grande escultura, as vezes me pego sorrindo quando olho os prédios pela minha janela, as nuvens passando de fundo, acordo cedo pra ver o sol nascendo entre eles, e fico até de madrugada pra ver a lua embelezando e romantizando a vista, eu quero trazer esse significado as coisas, pra tudo, por mais simples que seja um objeto do dia a dia, quero transformar a visão das pessoas, e transformar isso em fotografia e consequentemente em arte.

A Arte do dia a dia| Desenvolvido por: Andrei Lucas
Leonardo Ferraricriou um novo projeto52

Neste projeto, revelo algumas de minhas fotos feitas durante uma caminhada vespertina por um dos bairros mais tradicionais de São Paulo, o Bixiga. Em busca do retrato perfeito, de olhares, de histórias escondidas e muito experiência.

Olhares anônimos: Bixiga| Desenvolvido por: Leonardo Ferrari
Bárbara Lisandracriou um novo projeto10

Trabalho fotográfico sobre uma comunidade em Diadema, na cidade de São Paulo. Acompanhamos os projetos desenvolvidos por uma ONG para a comunidade local. Registramos as atividades promovidas pela instituição para as crianças. Dentre elas, capoeira, aulas de inglês e artes. Além da interação com o projeto, entramos na comunidade para acompanhar o dia-a-dia dos moradores e compreender o contexto em que as crianças vivem.

Eldorado| Desenvolvido por: Bárbara Lisandra
Léo Oliveiracriou um novo projeto40

Invadindo espaços invadidos.... uma comunidade que faz a rua , que constrói uma relação cotidiana com a marginalidade e o movimento frenético da metrópole.

Intimidade da Rua| Desenvolvido por: Léo Oliveira
Kênia Rochacriou um novo projeto63

Sorrisos capturados em idosos do Lar Espirita Lícia Campos - Timbaúba -PE, são idosos que apesar da solidão que trazem da vida , sem filhos , sem parentes ... Conseguem expressar um sorriso com apenas palavras de atenção e carinho. Sob meu olhar eles conseguem soltar os sorrisos mais lindos e sinceros que a vida nos pode mostrar. Amo apontar as lentes e ver os sorrisos nascerem com alegria e simplicidade impar.

Sorrisos - solidão e passado| Desenvolvido por: Kênia Rocha
Kleber Pedrosocriou um novo projeto20

Tenho 40 anos de idade. Fotografo há 2. Eu sempre busquei sentido em tudo o que fiz. Sempre. No estilo de música que ouço, na fé que sigo, na profissão que escolhi, no meu casamento, na paternidade. Sempre. E, na fotografia, eu encontrei o sentido que busco há 20 anos na vida profissional. Eu quero largar tudo e viver de fotografia. Mas não de "qualquer" tipo de fotografia. Fotografia com propósitos, que faça o bem, que dê voz a quem não tem, que ajude as pessoas. Desde 2001, eu venho atuando como tradutor (inglês > português). Passo o dia sentado ao computador, às vezes, mais de 20 horas por dia, virando madrugadas. E quem bem eu tenho feito ao mundo? Em que tenho contribuído? NADA. Meu projeto "Traduzindo Imagens" é um projeto de vida que busca sentido, renovo, e dedicação em tempo integral à fotografia como meio de capturar expressões para traduzir sentimentos, sensações, vidas. Os dois focos principais deste projeto é fazer fotodocumentários de ações sociais, realizando uma cobertura das ações, fotografando aqueles que as executam e aqueles que são atendidos por elas, e fotografar aspirantes a modelos de baixa renda, que não têm como arcar com ensaios, locação de estúdio e book. O primeiro fotodocumentário (ao qual ainda estou adicionando novas imagens) foi da ação da OnG "Esperança no Caos", realizada com famílias em situação de rua na região do Bresser-Moóca, no dia 19/06/2017,e pode ser conferido aqui: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1314448318663256.1073741843.984916404949784&type=1&l=e2ac6d46e9 Uma vez que eu consiga o patrocínio necessário para essa dedicação em tempo integral, todos os projetos serão realizados sem custo algum para os beneficiados. Estimo o valor mensal de R$6 mil para que eu possa dedicar-me 100% a este projeto, valor que, à primeira vista, pode até parecer algo, mas levei em conta meus gastos mensais para manter minha família (alimentação, contas diversas, seguro/combustível, escola, aluguel, locação de estúdio, compra de equipamentos (lentes, filtros, câmera reserva), cursos/workshops para atualização constante, etc., gastos esses que precisam ser todos concentrados dentro do valor estimado, uma vez que eu abriria mão de minha profissão atual e outros trabalhos remunerados. Eu também pretendo publicar um fotolivro com as melhores imagens do projeto em seu aniversário de 1 ano (19/06/2018). Posso contar com você?

Traduzindo Imagens| Desenvolvido por: Kleber Pedroso
Cintia Rodriguescriou um novo projeto10

Meu projeto é sobre uma parte da minha vida, algo que aconteceu onde meus pais moram e transformou totalmente aquele local, quero mostrar como a fotografia capta momentos e como isso é importante afinal nem tudo é igual pra sempre, na verdade as coisas podem mudar em questões de segundos. Vou mostrar apartir de fotos que eu mesma tirei, após o que aconteceu. Queria muito mostrar como atualmente, mas eu não moro mais lá e só vou pra visitar ou passar as férias. gostaria de ter finalizado colocando todas as fotos, porém só da pra colocar fotos de 1MB no máximo e as minhas tem mais que isso.

O caos| Desenvolvido por: Cintia Rodrigues